Um incêndio urbano registado, esta segunda-feira, na cidade da Guarda originou cinco feridos ligeiros e destruiu parcialmente o segundo andar de um prédio, disse à agência Lusa fonte dos bombeiros.

Segundo Paulo Sequeira, comandante dos Bombeiros Voluntários da Guarda, o incêndio que ocorreu pelas 15:30 no número 23 da rua Pedro Álvares Cabral, no centro da cidade, causou cinco feridos ligeiros, residentes no prédio, que foram transportados para o hospital local.

As cinco pessoas apresentavam todas intoxicações ligeiras" devido à inalação de fumos, disse o responsável, indicando que entre os feridos estão duas mulheres, com cerca de 80 anos, que se encontravam no andar que ardeu.

O comandante adiantou que as chamas terão tido origem na camilha [cobertura] de uma mesa onde as duas mulheres tinham uma braseira acesa para se aquecerem. "Quando se aperceberam do início do incêndio ainda tentaram extinguir as chamas mas não conseguiram", relatou.

Paulo Sequeira referiu ainda à Lusa que os bombeiros, quando chegaram ao local, conseguiram "confinar as chamas à sala, ao corredor e a um quarto" da habitação. "Estão atingidos pela temperatura e pelo fumo mais três apartamentos do prédio", disse o responsável, referindo que o serviço municipal de proteção civil da Guarda está a verificar a eventual necessidade de realojar provisoriamente alguns dos moradores.

Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) da Guarda adiantou que estiveram no local do incêndio, que foi dado como dominado pelas 16:14, um total de 24 elementos dos Bombeiros Voluntários da Guarda com nove veículos. Compareceram ainda no local vários elementos da PSP, do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) e do serviço municipal de proteção civil da Guarda, segundo o CDOS.