Notícia atualizada

As ações do Banco Espírito Santo (BES) chegaram a inverter, ao início da tarde, a tendência de queda da manhã e seguiam, pelas 14:30, a subir 4,94% para 0,47 cêntimos. Esta tendência não durou muito tempo, pois os títulos do banco, ao fim de uma hora, já estavam novamente em queda acentuada.

A subida no gráfico da Bolsa de Valores de Lisboa ficou a dever-se um pico de ordens de compra.

A inversão momentânea da tendência de queda aconteceu depois de ter sido conhecida uma mensagem do novo presidente da comissão executiva do BES, Vítor Bento, aos trabalhadores.

Na mensagem, Vítor Bento disse que a sua prioridade no banco é «reconquistar a confiança dos mercados» e pôr fim à especulação.

O BES é «um pilar da nossa economia, das nossas empresas e dos portugueses em geral» e «irá continuar a sê-lo», acrescentou o responsável.

Já as ações do Espírito Santo Financial Group (ESFG), maior acionista do BES com 20%, continuam suspensas de negociação.

Esta tem sido uma terça-feira negra para as ações do banco, que já chegaram a desvalorizar 20% do seu valor para 0,35 euros, tocando um novo mínimo histórico.

Esta é já a sétima sessão consecutiva de perdas para o banco. Nas últimas semanas, foram tornados públicos vários problemas no Grupo Espírito Santo (GES), a que se juntam alterações na gestão do BES. Situação à qual alguns analistas justificam a subida dos juros da dívida de Portugal.

Esta terça-feira é a data-limite para a Rioforte, empresa do Grupo Espírito Santo (GES), pagar 847 milhões de euros dos 900 milhões de euros de dívida à Portugal Telecom (PT).

Os jornais económicos avançam, no entanto, a possibilidade da operadora liderada por Henrique Granadeiro acordar com a Rioforte o adiamento do reembolso desta dívida.

O PSI20 fechou esta terça-feira a cair 1,13% para 6.111,85, acompanhando a tendência negativa da Europa, com as ações do BES a voltarem a liderar as quedas, ao recuarem quase 15%..

CMVM prolonga proibição de vendas a descoberto de ações do banco

Entretanto, a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) fez saber, através de comunicado, que vai manter a proibição das vendas a descoberto das ações do Banco Espírito Santo (BES) esta quarta-feira.

A proibição temporária das vendas a descoberto de ações representativas do capital social do BES tem «efeitos a partir das 00h00m de 16 de julho de 2014, até às 23h59m do mesmo dia», lê-se na nota.

Na sexta-feira a CMVM já tinha comunicado a proibição durante mais dois dias úteis (segunda-feira e terça-feira) o "short-selling" para retirar pressão vendedora sobre os títulos do banco.