Os Presidentes da República de Portugal e Cabo Verde, Marcelo Rebelo de Sousa e Jorge Carlos Fonseca, e a coordenadora bloquista, Catarina Martins, estarão na terça-feira, em Lisboa, numa homenagem à fundadora do BE Helena Lopes da Silva.

Fonte oficial do BE adiantou à agência Lusa que a sessão de evocação de Helena Lopes da Silva - que morreu no sábado, em Lisboa, aos 69 anos - será na terça-feira, às 19:00, no Grande Auditório da Faculdade de Medicina de Lisboa, no Hospital de Santa Maria.

Nesta homenagem a Helena Lopes da Silva, de acordo com o partido, vão estar os presidentes de Portugal e de Cabo Verde, bem como a coordenadora do BE e o antigo líder bloquista Francisco Louçã.

Para conseguir estar presente nesta sessão evocativa, Catarina Martins cancelou uma reunião com o presidente do Governo Regional dos Açores, no Palácio de Sant'Ana, na ilha de São Miguel, que estava prevista para meio da tarde.

Nascida em Cabo Verde, Helena Lopes da Silva tirou o curso de Medicina e exerceu a sua atividade profissional como cirurgiã e docente universitária em Portugal.

Helena Lopes da Silva foi militante de esquerda pela libertação das ex-colónias portuguesas, membro da LCI, que deu origem ao PSR, cuja lista às eleições europeias encabeçou em 1994, e fez parte dos movimentos pelo ‘Sim' à despenalização do aborto nos referendos.

Helena Lopes da Silva manteve ainda um contacto intenso com Cabo Verde, onde fazia parte do Conselho de Estado.

Numa nota enviada à Lusa, o BE apresentou "as mais sentidas condolências" aos familiares e amigos, sublinhando que o Bloco de Esquerda perdeu uma das suas militantes e "a esquerda perdeu uma das suas grandes lutadoras sociais".