O bispo de Leiria e Fátima, António Marto, foi recebido esta manhã pelo papa Francisco, no Vaticano, informou hoje o Santuário de Fátima.

Em comunicado, o Santuário de Fátima indica que o bispo português foi recebido "num ambiente muito afetuoso e bem disposto" e que o papa Francisco transmitiu a António Marto que a peregrinação a Fátima "superou todas as expectativas".

O papa esteve em Fátima, em maio, para presidir às cerimónias do centenário das "aparições" e à canonização de Jacinta e Francisco Marto, duas das crianças que, em 1917, afirmaram ter visto Nossa Senhora na Cova de Iria.

O encontro com o santo padre decorreu num ambiente muito afetuoso e o papa estava muito bem-disposto, satisfeito e feliz. A primeira coisa que fiz foi agradecer-lhe a visita e contar-lhe os ecos nacionais e internacionais que a peregrinação teve ao que ele me respondeu que também ficou muito contente e que a peregrinação tinha superado as suas próprias expectativas deixando-o surpreendido", disse o bispo António Marto, citado na nota de imprensa do santuário.

De acordo com o bispo, o papa Francisco terá ficado "muito satisfeito" e regressado "muito contente de Fátima", sublinhando que "a peregrinação foi uma bênção para a Igreja".

Na audiência de 15 minutos com o papa Francisco, participaram também o reitor e o vice-reitor do Santuário de Fátima, o padre Carlos Cabecinhas e o padre Vitor Coutinho, respetivamente, e a postuladora da causa de canonização dos santos Francisco e Jacinta Marto, a irmã Ângela Coelho.

Para o papa, a canonização foi um momento "muito importante", pela referência que é para "as pessoas que procuram a inocência num mundo tão perturbado" e é também "uma oportunidade para a valorização da infância tantas vezes desrespeitada".

D. António Marto disse ainda que o papa lhe tinha pedido para transmitir uma mensagem aos peregrinos de Fátima: "Ele pediu-me para dizer aos peregrinos a memória grata com que ficou da peregrinação a Fátima, e que envia uma bênção especial para todos os peregrinos do Santuário".