São já conhecidos os nomes dos seis arguidos no caso Universo Espírito Santo.
 
Além de Ricardo Salgado, Isabel Almeida e António Soares, nomes que eram já do conhecimento público, a Procuradoria Geral da República revela agora que da lista constam também José Castella, o antigo controller financeiro do Grupo Espírito Santo, Cláudia Boal de Faria, que era responsável pelo departamento de gestão de poupança do BES, e ainda Pedro Luís Costa.
 
Isabel Almeida, antiga diretora financeira do BES, e António Soares, ex-administrador financeiro da seguradora BES Vida foram os primeiros arguidos deste caso, constituídos em novembro de 2014.
 
Ricardo Salgado, o ex-presidente do BES, foi constituído na semana passada, altura em que a medida de coação foi agravada, para prisão domiciliária, sem pulseira eletrónica, mas com vigilância policial. Salgado está ainda proibido de contactar com os outros arguidos do processo.
 

De acordo com a Procuradoria-Geral da República, sobre os seis arguidos recaem "suspeitas da prática de crimes de falsificação, burla qualificada, abuso de confiança, fraude fiscal, falsificação informática, corrupção no setor privado e branqueamento de capitais".

 
No âmbito do caso Universo Espírito Santo decorrem no Departamento Central de Investigação e Ação Penal cinco inquéritos autónomos e 73 inquéritos apensos a um deles, decorrentes de queixas dos lesados do BES e do GES.
 
Ricardo Salgado é também arguido no caso Monte Branco, de fuga ao fisco e branqueamento de capitais, e foi neste caso que o ex-banqueiro pagou uma caução de 3 milhões de euros para permanecer em liberdade.
 
Além disso, está também acusado num processo de contraordenação do Banco de Portugal, juntamente com mais 14 antigos responsáveis do BES.