A mãe que fugiu do hospital de Faro horas depois do parto e que acabou por entregar o bebé naquela unidade dias depois ainda não foi visitar o filho.
 
Alexandra Patrício, de 28 anos, está autorizada a ver a criança no horário de visitas, desde que acompanhada por um enfermeiro ou assistente social, mas não o fez durante o fim de semana.
 
O recém-nascido continua internado, em situação estável, enquanto a mãe aguarda julgamento em liberdade, indiciada pelo crime de exposição ao perigo ou abandono.
 
Alexandra saiu em liberdade na sexta-feira e não voltou ao hospital de Faro. Apesar de indiciada pelo crime de exposição ou abandono, o Tribunal não quis cortar os laços entre mãe e bebé e autorizou o contacto, desde que acompanhado por um enfermeiro ou assistente social. Mas, durante o fim de semana, nada disto aconteceu porque a mãe não apareceu na unidade de medicina intensiva neonatal e pediátrica, onde o menino continua internado, em situação estável e a ser medicado.
 
Também sem visitas da mãe e do pai ficou o filho mais velho, um menino de 6 anos, que está no Refúgio Aboim Ascensão, por suspeitas de maus-tratos e negligência.
  
Com problemas de toxicodependência, Alexandra fugiu do hospital de Faro com o bebé poucas horas depois do parto. Ao fim de cinco dias em parte incerta, e com medo da exposição mediática do caso, acabou por regressar e entregar a criança ao cuidado das equipas médicas. Foi detida pela Polícia Judiciária e os inspetores acreditam que pode ter estado em Faro, em casa de um amigo.
 
A mulher de 28 anos deixou, entretanto, a casa de Albufeira, onde vivia.

A avó das crianças, mãe de Alexandra Patrício, já manifestou vontade de ficar com a guarda dos dois netos.