Um homem de 26 anos detido pela GNR de Beja e que ficou em prisão preventiva, na quarta-feira, por roubo a uma idosa, é também suspeito do homicídio dessa mulher, revelou a força de segurança.

O suspeito foi detido na segunda-feira à noite e foi para o Estabelecimento Prisional de Beja em prisão preventiva, na quarta-feira, após ser presente a tribunal.

O caso remonta a domingo, quando uma idosa, de 82 anos, residente em Baleizão, que os vizinhos estranharam andar ausente, foi encontrada morta em casa, «aparentemente por causas naturais», divulgou o Comando Territorial de Beja da GNR.

Durante a inspeção ao local efetuada por militares do Destacamento Territorial de Beja da Guarda, «surgiram fundadas dúvidas sobre se se trataria, efetivamente, de uma morte por causas naturais».

«Perante tal situação e após contacto com a Polícia Judiciária e o Ministério Público», o Núcleo de Investigação Criminal de Beja desenvolveu investigações para o «cabal esclarecimento do sucedido», relatou a GNR.

As investigações permitiram apurar «fortes indícios» de roubo por esticão de várias peças de ouro à idosa, sendo que o crime «poderia ter estado na origem da sua morte».

Fonte da GNR contactada pela agência Lusa disse que a análise ao «modus operandi» do crime, sobre o qual se escusou a fornecer pormenores, permitiu identificar o suspeito, o homem de 26 anos, também residente em Baleizão.

«Por se tratar de um crime em que é admissível a medida de coação de prisão preventiva» e existir «o receio de fuga e o perigo de continuação da atividade criminosa», o alegado homicida foi detido, adiantou a Guarda.

Na operação, foram recuperadas as peças em ouro roubadas à idosa, referiu a GNR, que não divulgou mais informações sobre este caso.