O último balanço da Direção-Geral de Saúde dá conta de mais nove casos de infeção por legionella desde quarta-feira, todos com ligação ao surto de Vila Franca de Xira. Esta informação é diferente da que foi avançada pela Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo que indicou, também esta quinta-feira, que existem 12 novos casos só na região. Há, no total, e segundo a DGS, 311 infetados.
 

«Foram reportados, desde ontem, 8 novos casos de infeção por Legionella com ligação ao surto de Vila Franca de Xira.



Em termos acumulados, verificaram-se, até agora, 311 casos, dos quais 303 foram internados na Região de Lisboa e Vale do Tejo, 3 na Região Norte, 4 na Região Centro, 1 na Região do Algarve»



O comunicado da DGS esclarece, ainda, que um dos casos ontem reportados no Algarve «não tem ligação epidemiológica com o atual surto, assim como não se confirmaram, após contra-análise, os dois casos inicialmente suspeitos reportados do estrangeiro».



Acrescenta ainda que estão confirmadas sete mortes por Doença dos Legionários, como também já tinha avançado a ARSLVT, «estando atualmente 1 outro [óbito] em investigação». A taxa de letalidade estimada até ao momento é de 2,3%.



O Ministério Público já abriu um inquérito sobre o surto de legionella. Recorde-se que foram encontrados vestígios da bactéria nas torres de refrigeração da empresa Adubos de Portugal, que fica situada no Forte da Casa, com o ministro do Ambiente a admitir a possibilidade de «crime ambiental».