A ex-bailarina Bernardette Pessanha, 87 anos, pioneira da dança em Portugal, morreu esta quinta-feira no Hospital de São Francisco Xavier, vítima de doença cardiovascular, disse à agência Lusa fonte próxima da família.

De acordo com o bailarino António Laginha, diretor do Centro de Dança de Oeiras, Bernardette Pessanha encontrava-se doente há mais de um ano, e faleceu hoje, no hospital, às 10:30, um dia após ter completado 87 anos.


(Óleo de Eduardo Malta)

«Era uma pessoa discreta, mas foi fundamental na dança em Portugal. Foi uma das nove pessoas que fundaram o Grupo Experimental de Ballet, em 1961, que viria a dar origem ao Ballet Gulbenkian», recordou à Lusa.


Nascida em Faro, em 04 de fevereiro de 1928, Bernardette Pessanha estudou no Conservatório Nacional e entrou no pioneiro Círculo de Iniciação Coreográfica, fundado e dirigido por Margarida de Abreu, nos anos 1940.

Fez parte do elenco do Grupo de Bailados Portugueses Verde Gaio, sob a direção de Francis Graça, de 1950 a 1958.

Bernardette Pessanha foi bailarina, ensaiadora e assistente do mestre Norman Dixon, no Grupo Experimental de Ballet, depois assistente dos coreógrafos Walter Gore e Milko Sparemblek, no Grupo Gulbenkian de Bailado, em 1965, e de Jorge Salavisa no Ballett Gulbenkian, em 1975.

Em várias companhias, apresentou-se em digressão em países como a França, a Suíça, a Bélgica, a Alemanha, a Holanda, a Dinamarca, a Suécia e o Egito.

Participou em alguns filmes, nomeadamente «O Cantor e a Bailarina» (1960), realizado por Armando Miranda, ao lado dos bailarinos Jorge Salavisa, Fernando Isasca, Albino Morais e Fernando Lima, sendo a coreografia assinada por Fernando Lima.