Os pilotos portugueses querem o fim da obrigatoriedade de estarem sempre duas pessoas no cockpit do avião, imposição decretada pelo Governo na sequência da  tragédia  de há um mês nos Alpes franceses.
 
Segundo noticia a "TSF" nesta segunda-feira, a Associação dos Pilotos Portugueses de Linha Aérea pede à tutela que reconsidere a decisão, uma vez que, no entender da APPLA, um tripulante não está preparado para estar no cockpit e substituir o piloto ou o copiloto.
 
Para o presidente da Associação, Miguel Silveira, a solução passa pela possibilidade de abrir, pelo exterior, a porta de acesso.
 
Já a Associação Portuguesa de Tripulantes de Cabine, através do seu presidente Vasco Ciprestes, garante à "TSF" que estes profissionais não só estão preparados para estar no cockpit como têm formação para tal.
 
Portugal foi um dos países a adotar a presença permanente de duas pessoas no cockpit, depois de há um mês um co-piloto ter feito despenhar intencionalmente um avião comercial nos Alpes franceses, aproveitando a ausência do piloto.