Um autocarro com turistas embateu numa árvore, na Avenida da Liberdade, em Lisboa, esta terça-feira de manhã. O incidente provocou 12 feridos, segundo apurou a TVI24 junto de fonte do INEM. 

Oito feridos foram transportados para o Hospital de São José. Os outros quatro foram assistidos no local. São homens e mulheres com idades compreendidas entre os 50 e os 70 anos. 

Há, no entanto, informações contraditórias quanto à gravidade dos feridos. Fonte do Hospital de São José disse à TVI24 que dos oito feridos que deram entrada no hospital, dois inspiram maiores cuidados e estão na sala de observações, enquanto fonte da Câmara de Lisboa disse que apenas uma pessoa permanece no São José e que é o ferido mais grave. 

Fonte do Regimento de Sapadores Bombeiros indicou que, no conjunto dos 23 passageiros do autocarro, havia cidadãos de nacionalidade norte-americana, belga, suíça e britânica.

Segundo apurou a TVI24 junto de fonte da PSP, alguns dos feridos estavam encarcerados. Seriam dois passageiros (turistas belgas), mas que foram retirados pouco depois.

O autocarro da Carris embateu numa árvore, por motivos ainda desconhecidos, e um tronco caiu em cima do autocarro, ferindo os turistas.  O alerta foi dado às 9:50.

As autoridades cortaram a árvore, por motivos de segurança. Fonte da Câmara Municipal disse que a árvore foi abatida, que mas estava de boa saúde, lembrando que depois da reforma administrativa feita durante o mandato de António Costa a limpeza e a poda das árvores passou a ser responsabilidade da Junta de Freguesia de Santo António. A autarquia transfere as verbas necessárias para as juntas o fazerem. 

Segundo disse Tiago Lopes, segundo comandante do Regimento de Sapadores Bombeiros, o autocarro foi retirado do local pelas 11:25, com recurso a escolta policial, e vai ser transportado para o estaleiro da Carris.

O trânsito esteve cortado nos dois sentidos da Avenida da Liberdade, mas foi restabelecido cerca das 12:15.

No local do acidente estão duas viaturas médicas, duas ambulâncias do INEM e outras cinco dos bombeiros voluntários de Lisboa, Lisbonenses, Sapadores e dos bombeiros Cabo Ruivo e do Beato.

Em comunicado, a Carristur disse que não houve despiste do condutor, mas que vai ser instaurado um inquérito para apurar as causas do acidente.

Não houve despiste do condutor, a viatura estava alinhada com o eixo da via, mas a Carristur vai instaurar imediatamente um inquérito para apurar as causas deste acidente. A Carristur assume desde já todas as responsabilidades legais que lhe sejam remetidas e lamenta o sucedido", lê-se no comunicado.