"Todos estes passos foram dados a conhecer à tutela, nomeadamente ao secretário de Estado, que aprovou as bases do acordo [para a alienação da PEC-Lusa] onde era referido que seria necessário indemnizar os administradores", disse o arguido.