Quinze pescadores de Vila do Conde que andavam à pesca de sardinha na embarcação “Cristo é Companheiro” foram resgatados de madrugada com vida ao largo da Torreira, em Aveiro e Leixões pela embarcação Vitória Coentrão.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da Associação Pró-Maior Segurança dos Homens do Mar, José Festas, explicou que o alerta do afundamento da traineira “Cristo é Companheiro” foi entre as 3:30 e as 4:00 da madrugada e que os tripulantes foram todos resgatados pela embarcação Vitória Coentrão, não tendo nenhum dos pescadores sido levado para o hospital.

Os homens foram todos resgatados pela embarcação Vitória Coentrão, que pertence ao irmão do mestre da embarcação que foi ao fundo”, explicou José Festas, acrescentando que os pescadores quando viram que o barco estava a meter água decidiram meter-se dentro de uma “xalandra” um pequeno barco que pertencia à traineira Cristo é Companheiro”.

A causa do afundamento do “Cristo é Companheiro”, que estava a cerca de 10 milhas a noroeste do Porto de Aveiro, ainda é “desconhecida”, mas desconfia-se de um problema na hélice com o cadastro da embarcação.

O comandante da Capitania do Porto de Aveiro, Carlos Isabel, adiantou que a traineira que naufragou ao largo da costa de Aveiro, estava “registada em Vila do Conde” e tinha 21 metros de cumprimento.

O alerta chegou àquela capitania 05:10 e a bordo estavam “15 elementos” a bordo, que depois de terem sido resgatados foram levados para Leixões.

O barco começou a meter água e foi ao fundo cerca das 10:00 de hoje, acrescentou Carlos Isabel.