A Entidade Reguladora da Saúde (ERS) atribuiu hoje a classificação máxima de Excelência Clínica a sete serviços dos hospitais da Feira e de S. João da Madeira, ente os quais Cardiologia, Neurologia, Obstetrícia e Ortopedia.

Ambas as unidades integram o Centro Hospitalar do Entre Douro e Vouga (CHEDV) e viram essas valências reconhecidas com o nível máximo de desempenho por cumprirem os critérios de qualidade clínica exigidos pelo Sistema Nacional de Avaliação em Saúde (SINAS).

Recorde-se hoje foi divulgado pela Entidade Reguladora da Saúde (ERS) que a grande maioria dos hospitais avaliados cumpre os critérios de qualidade exigidos, tendo havido um aumento de 23% das unidades que atingiram o primeiro nível de avaliação entre 2012 e 2015.

No Hospital de S. João da Madeira, o mérito coube ao serviço de Cirurgia de Ambulatório. No caso do Hospital de S. Sebastião, na Feira, as valências distinguidas com a classificação máxima foram as de Cardiologia, Cirurgia Geral, Ginecologia, Neurologia, Obstetrícia e Ortopedia.

"Estes resultados comprovam o empenho de todos os profissionais na implementação das melhores práticas clínicas e reforçam a qualidade deste centro hospitalar enquanto prestador de cuidados de saúde de referência", declarou à Lusa o presidente do conselho de administração do CHEDV, Miguel Paiva.


"Pretendemos dar continuidade a este trabalho de excelência e estamos empenhados em fazer mais e melhor", acrescentou esse responsável.

O SINAS é um sistema modular de avaliação e classificação de diferentes níveis de qualidade no desempenho dos prestadores de cuidados de saúde e, no que se refere a prestadores com capacidade de internamento, pode analisar até cinco dimensões de qualidade: excelência clínica, segurança do doente, adequação e conforto das instalações, focalização no utente e satisfação do utente.

Segundo a ERS, a publicação hoje difundida avaliou apenas a excelência clínica, dado tratar-se da única dimensão do SINAS que é objeto de atualização semestral.

"Os resultados das restantes dimensões mantêm-se inalterados face à última publicação (em dezembro de 2014), estando prevista a sua atualização para dezembro de 2015", acrescenta.


Os seis referidos serviços do Hospital S. Sebastião obtiveram assim o nível III de Excelência Clínica, que é a classificação mais elevada do sistema. Já a valência de Cirurgia de Ambulatório do Hospital de S. João da Madeira registou "um valor observado (taxa) de 0,990, superando o valor de referência de todos os prestadores, que é de 0,870".

Os resultados do SINAS são calculados "com base em informação maioritariamente submetida pelos próprios prestadores de cuidados de saúde intervenientes", voluntariamente inscritos no sistema. A fidelidade dos dados entregues é da exclusiva responsabilidade das instituições que os forneceram, mas, como realça a ERS, "são realizadas auditorias sistemáticas a estabelecimentos selecionados aleatoriamente".

O CHEDV integra também o Hospital de Oliveira de Azeméis, mas essa unidade não foi contemplada nesta avaliação.