Uma equipa de magistrados do Ministério Público, elementos da Autoridade Tributária e agentes da PSP estiveram esta quinta-feira na Câmara Municipal de Loulé, confirmou o vice-presidente Hugo Nunes, à agência Lusa.

O autarca não adiantou os motivos da deslocação dos elementos policiais e da investigação à autarquia algarvia, mas a TVI apurou que as buscas foram acompanhadas pelo juiz Carlos Alexandre e estarão relacionadas com o processo "Operação Marquês", que tem como um dos arguidos, o único em prisão preventiva, José Sócrates. 

O Ministério Público (MP) já confirmou a realização de buscas na Câmara de Loulé.

"Confirma-se a realização hoje de diligências, designadamente buscas à Câmara Municipal de Loulé, no âmbito da denominada 'Operação Marquês'. O inquérito encontra-se em segredo de justiça", referiu a Procuradoria-Geral da República (PGR), em resposta à agência Lusa, que hoje à tarde noticiou a presença de magistrados, elementos da Autoridade Tributária e de agentes da PSP, na autarquia algarvia.


Embora tenha confirmado que as buscas se inserem na "Operação Marquês", que investiga José Sócrates e outros arguidos, a PGR não revelou contudo se esta diligência visou obter documentação ou outro material probatório ligado ao empreendimento Vale do Lobo, Almancil, concelho de Loulé.

Vitor Manuel Gonçalves Aleixo (PS) é o atual presidente da Câmara Municipal de Loulé.