Sete pessoas morreram este ano durante a época balnear em praias portuguesas, seis das quais em zonas marítimas não vigiadas, informou hoje a Autoridade Marítima Nacional (AMN).

De acordo com a AMN, em praias marítimas vigiadas, entre 01 de maio e 29 de setembro, foi registado um caso de morte súbita de um homem de 86 anos na praia de São Martinho, na Nazaré, no dia 31 de agosto.

Em zonas marítimas não vigiadas de jurisdição marítima morreram no mesmo período cinco homens e uma mulher.

Por afogamento morreram um homem de 28 anos na praia do Rouxinol, na Costa de Caparica, uma mulher de 59 anos na Praia do Cabeço, em Vila Real de Santo António, e um homem de 41 anos na Praia da Agudela, em Leixões.

Dois homens, de 41 anos e de 63, morreram por morte súbita na praia da Concha, na Nazaré, e na Frente do Pestana Bay, no Funchal.

Um outro homem, de 58 anos, morreu após ter sido arrastando por uma onda na Praia da Nazaré.

De acordo com a AMN, no período homólogo de 2013 registaram-se 12 casos mortais nas praias marítimas portuguesas.

Os nadadores salvadores realizaram 472 intervenções nas praias concessionadas e 195 em praias não concessionadas, mas abrangidas por sistemas integrados.

Foram ainda realizadas 802 assistências de primeiros socorros e 159 buscas de crianças perdidas na praia por nadadores salvadores.

Em projetos da AMN realizados com a ajuda de meios atribuídos por parceiros na vertente de responsabilidade social foi possível realizar 189 salvamentos, 813 assistências de primeiros socorros e 120 buscas de crianças perdidas.