A Polícia Judiciária (PJ) de Aveiro anunciou hoje a detenção de dois homens, de 48 anos, suspeitos de falsificar cheques visados, que utilizavam para comprar diversos bens, nomeadamente automóveis.

Os suspeitos, residentes em Ovar e Ílhavo, estão referenciados por crimes de falsificação de documentos e de títulos equiparados a moeda.

Um terceiro homem, que também faria parte deste grupo, já tinha sido detido pela PJ, em abril passado.

«A investigação, que decorre há cerca de um ano, está centrada nas zonas de Ovar, Oliveira de Azeméis e Ílhavo e teve origem na denúncia da venda de um carro pago com um cheque visado, integralmente contrafeito, veículo esse já recuperado», diz a PJ.

Em buscas agora realizadas, foram apreendidos diversos documentos contrafeitos, incluindo documentos a imitar autênticos (tais como bilhetes de identidade e cartões de contribuinte), que serviam para a prática das burlas.

As autoridades apreenderam ainda diverso material informático, nomeadamente computadores, impressoras e discos, bem como outros suportes digitais utilizados para a produção da dita documentação.

Entre os equipamentos apreendidos, encontra-se uma impressora já previamente identificada como tendo sido utilizada para a impressão de um «cheque visado» utilizado numa outra situação, em investigação noutro Departamento desta Polícia.

A PJ admite que, através da documentação e material informático, agora apreendidos, se consigam identificar muitas outras situações suscetíveis de configurar a prática de crimes de falsificação e de burla, noticia a Lusa.