Uma das vítimas mortais do acidente que envolveu a colisão de dois autocarros de portugueses, em Espanha, e que fez três mortos, era um homem de 35 anos, natural de Vila Verde, motorista na empresa de transportes há apenas sete meses. Um amigo da vítima contou à TVI como tudo terá acontecido.

«Ele era motorista, mas não ia a conduzir, ia ao lado», esclarece José Moreira, amigo da vítima.

Este amigo da família era para ter viajado no autocarro, mas acabou por não o fazer. Quando soube do acidente ligou a um colega de trabalho que fazia a viagem, que lhe descreveu alguns dos momentos do acidente.

«Ele estava em pânico. Disseram-me que o proprietário da empresa ia no autocarro da frente. O autocarro da frente fez uma travagem muito brusca, não se sabe porquê, e quando se aperceberam já não havia hipótese de evitar o pior», afirma.

Segundo o que a TVI apurou, a empresa de transportes realiza as viagens entre Portugal e o Mónaco duas vezes por semana. Os roteiros e as paragens são os mesmos e nos autocarros vão sempre dois motoristas.