O motorista do autocarro acidentado na Autoestrada do Sul (A2), um homem de 51 anos, que se encontrava hoje ainda em observação no Hospital de Beja, foi transferido, por volta das 12:00, para o Hospital de Loures, revelou fonte hospitalar.

“Por volta das 12:00, o motorista foi transferido, de ambulância, para o Hospital de Loures”, que é a unidade “da sua área de residência”, disse à agência Lusa fonte da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA).


Acidente com autocarro faz três mortos e vários feridos na A2




Dos cinco feridos do autocarro acidentado na Autoestrada do Sul (A2) internados no Algarve, três já tiveram alta e uma mulher foi transferida para um hospital de Lisboa, disse hoje à Lusa fonte do Centro Hospitalar da região.

Acidente A2: uma pessoa internada em Faro

O capotamento do autocarro na A2, na zona de Gomes Aires, no concelho de Almodôvar, por volta das 18:35 de sexta-feira, provocou três mortos (duas mulheres e um homem) e ferimentos em 17 outros passageiros.

Os feridos foram distribuídos pelos hospitais de Beja e de Faro e pelos serviços de urgência básica de Albufeira e Castro Verde.

Nos serviços de urgência básica de Albufeira, Algarve, tinham dado entrada dois feridos e outros três foram para a urgência do hospital de Faro.

Fonte do Centro Hospitalar do Algarve disse à Lusa que os feridos que estavam no serviço de urgência básica de Albufeira já tiveram alta, tal como um rapaz de 17 anos que estava internado nas urgências do hospital de Faro.

A mesma fonte disse que permanece internada em Faro uma mulher e que outra foi transferida para um hospital da área de Lisboa para ser submetida a cirurgia plástica.

No que respeita ao Baixo Alentejo, para o Hospital de Beja foram encaminhadas sete pessoas com ferimentos ligeiros e para a urgência Básica de Castro Verde quatro feridos ligeiros.

Quanto aos outros feridos transportados para unidades da área da ULSBA, “três deles foram transferidos, um para Loures, para a área de residência, e dois para hospitais de Lisboa (S. José e Santa Maria), para os serviços de cirurgia plástica”, enquanto os restantes sete “tiveram alta”.


O autocarro, pertencente à transportadora Barraqueiro, mas que circulava ao serviço da Renex, numa linha regular, transportava 20 pessoas, incluindo o motorista.

A circulação no sentido sul-norte da A2 na zona do acidente foi reaberta às 00:03 de hoje.



Para o local do acidente, foram mobilizados 132 operacionais, apoiados por 53 veículos, de várias corporações de bombeiros, da GNR, da concessionária Brisa e do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

Um helicóptero do INEM que tinha sido incluído no plano de socorro não chegou a ser utilizado.

O condutor do autocarro não acusou quaisquer substâncias no sangue, incluindo álcool, disse também à Lusa o tenente-coronel João Nunes.

“Relativamente à análise que foi feita ao condutor, não há indício de substâncias”, afirmou.