Os bispos católicos que integram o Conselho Permanente da Conferência Episcopal Portuguesa (CEP) apelaram hoje ao voto nas eleições autárquicas agendadas para 29 de setembro, e avisaram que «a abstenção é um beco sem saída».

«A abstenção acaba sempre no beco sem saída da desistência de contribuir para melhorar a vida da comunidade», pode ler-se no comunicado hoje distribuído em Fátima, onde reuniram.

«Apelamos ao cumprimento do direito e dever de participar na vida democrática do nosso país, votando naqueles que em consciência cada um julgar serem os mais aptos para servir o povo nos respetivos municípios e freguesias», sustentaram os prelados.

No documento aprovado hoje em Fátima salienta-se que a «Igreja [Católica] encara as eleições autárquicas como um momento importante para colaborar no indispensável serviço às populações locais», lembrando que «mais do que fazer prevalecer uma determinada cor política e partidária, está em jogo a capacidade dos candidatos servirem com honestidade e competência».

Na conferência de imprensa após o encontro dos bispos, o porta-voz da CEP explicou que esta posição dos bispos surge num momento em que é preciso combater a ideia de que «a política suja a mão de quem está nela».

Apesar de «a política precisar de uma saúde melhor», o padre Manuel Morujão salientou que «todos devem fazer um bom trabalho para credibilizar a política, (...) de enobrecer quem está nela e o povo que serve».