O número de beneficiários do Rendimento Social de Inserção (RSI) aumentou em abril, pela segunda vez em dois anos, atingindo quase 225 mil pessoas, embora se situe em menos 43 mil do que em abril de 2013.

Os dados do Instituto da Segurança Social, divulgados esta sexta-feira, dão conta que o número de beneficiários do RSI está agora nas 224.834 pessoas, mais 3.013 do que em março, o que representa um aumento de 1,35%.

Um aumento que acontece pela segunda vez em dois anos, desde que entraram em vigor as novas regras de atribuição das prestações sociais, em julho de 2012, e que levou a um corte imediato de 39.340 beneficiários.

Depois da entrada em vigor das novas regras, o número de beneficiários aumentou ligeiramente, pela primeira vez, entre dezembro de 2012 e janeiro de 2013, passando de 280.905 pessoas para 280.936.

O segundo aumento acontece agora, não conseguindo, no entanto, compensar a diminuição constante e mensal no número de beneficiários, que se verifica desde julho de 2012.

Comparando com o período homólogo, é possível verificar uma quebra de 16,1%, o que se traduz em menos 43.212 pessoas a beneficiarem desta prestação social.

Também as famílias que recebem RSI aumentaram entre abril e maio, havendo atualmente 95.328, o que representa mais 1.270 do que em abril.

Olhando, no entanto, para o mês de abril de 2013, verifica-se uma evolução diferente, com 14.969 famílias (-13,5%) a perderem o direito a esta prestação social.

Os dados do ISS, atualizados a 13 de maio, dão conta de que é nos distritos do Porto (64.483), Lisboa (39.598) e Setúbal (17.549) que se concentra o maior número de beneficiários.

Realidade semelhante nas famílias, havendo 27.564 no distrito do Porto, 16.870 em Lisboa e 7.552 em Setúbal.

O valor médio por beneficiário, durante o mês de abril, foi de 89,40 euros, enquanto por família foi de 214,09 euros.

Através dos dados do ISS é possível verificar que a maior parte dos beneficiários do RSI são mulheres, havendo 114.699, enquanto se somam 110.135 homens.

A faixa etária que concentra o maior número de beneficiários é a dos menores de 18 anos, havendo 37.164 raparigas e 40.081 rapazes.