Dezanove pessoas morreram e 199 ficaram feridas gravemente, na sequência de 2.292 atropelamentos ocorridos até agosto na área fiscalizada pela PSP, indicam dados hoje divulgados a propósito da operação «Pela Vida, Trave (PVT)».

A Polícia de Segurança Pública realizou pela terceira vez, na quinta-feira, a operação nacional PVT, que pretendeu alertar condutores e peões para as consequências dos atropelamentos, que representam 26% da sinistralidade participada da qual resultam vítimas mortais.

Segundo os dados da PSP, entre janeiro e agosto deste ano, ocorreram 763 atropelamentos na passadeira e 1.529 fora desta, que provocaram 19 mortos, mais um comparativamente ao período homólogo do ano passado.

Dos 19 atropelamentos mortais, seis ocorreram na passadeira, precisa a PSP.

Foram ainda registados 199 feridos graves (65 na passadeira, 134 fora) e 2.123 feridos ligeiros, dos quais 747 na passadeira.

Em 2012, foram registados 2.206 atropelamentos, dos quais 741 na passadeira, que causaram 18 mortos, 163 feridos graves e 2.069 feridos ligeiros.

«Considerando o aumento de atropelamentos (na passadeira e fora daquela), de vítimas mortais (mais um que em igual período de 2012) e de feridos, decidimos avançar uma vez mais para uma operação nacional que relembrasse as pessoas para as consequências trágicas dos atropelamentos», refere a PSP.

A operação PVT incidiu na fiscalização da velocidade especialmente em zonas de travessias de peões, no desrespeito pela sinalização luminosa e no desrespeito pela travessia de peões são as nossas principais preocupações e alvos de fiscalização.

Na sequência desta operação, foram detidos 36 condutores, 17 dos quais por condução sob efeito de álcool, 14 por falta de carta de condução e cinco por outros motivos não especificados.

Foram fiscalizados 10.087 automóveis, tendo sido oito apreendidos pela PSP, que detetou ainda 536 automóveis em excesso de velocidade, num total de 29.780 viaturas controladas nos radares.

A PSP autuou 1.331 condutores, a maioria (234) por estacionarem nos passeios, impedindo a circulação de pessoas, e 97 por não respeitarem o sinal vermelho.

Foram ainda multados 47 condutores por estacionarem na passadeira, 14 por desrespeito ao sinal STOP, e sete por não cederem passagem aos peões na passadeira.

«Além da ação eminentemente repressiva» desenvolvida em todo o país, a PSP realizou «três grandes ações de prevenção» junto a duas escolas em Lisboa e uma no Porto, em parceria com a AVIS que distribuiu um kit com conselhos para os pais, educadores ou tutores das crianças, fazendo a «ponte» entre os brinquedos e a transmissão de uma mensagem pedagógica e de alerta para esta problemática.

Perante a alteração das condições climatéricas nos próximos dias, A PSP adverte os condutores para reduzirem a velocidade quando está a chover e utilizarem as luzes de circulação ligadas mesmo durante o dia para aumentar a sua presença e visibilidade, escreve a Lusa.