O homem que no domingo atropelou três crianças, em Ourém, ficou sujeito à medida de coação de termo de identidade e residência. Na altura do acidente, na estrada municipal que liga Alvega a Atouguia, o condutor pôs-se em fuga e entregou-se esta segunda-feira de manhã à GNR de Ourém.
 
O homem foi ouvido pelo Ministério Público, constituído arguido e ficou sujeito a termo de Identidade e residência, explicou à TVI24 o major Pedro Reis, oficial de relações públicas do comando territorial de Santarém.
 

“Após se ter entregado às autoridades, no posto territorial da GNR de Ourém, foi constituído arguido e presente ao Ministério Público. Após o interrogatório, foi aplicada a medida de coação de termo de identidade e residência e continua a sua vida em liberdade, uma vez que não houve lugar à detenção”, afirmou o militar.

 
Uma das três crianças atropeladas no domingo no concelho de Ourém está com prognóstico reservado, outra apresenta bom prognóstico e uma terceira está estável, informaram fontes hospitalares.
 
De acordo com o Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra, que integra o Hospital Pediátrico de Coimbra onde estão internadas duas das vítimas, uma delas, de 16 anos, encontra-se "na Unidade de Cuidados Intensivos, com traumatismo craniano e com prognóstico reservado.”
 
"A outra criança, de 12 anos, encontra-se internada no Serviço de Ortopedia, tem uma fratura exposta do fémur e com bom prognóstico", acrescentou a mesma unidade de saúde.
 
Já o Hospital de Santa Maria, em Lisboa, para onde foi transportada a terceira vítima, referiu que esta está "estável.”