A GNR decidiu reforçar a vigilância junto às fronteiras e nas redes viária e ferroviária como medida de precaução depois dos atentados desta terça-feira de manhã em Bruxelas, disse à Lusa fonte do comando geral da guarda.

Porém, segundo a mesma fonte, este reforço da vigilância não se traduz em mais elementos nos locais, uma vez que o grau de ameaça mantem-se inalterado, isto é, no nível moderado, mas as patrulhas da guarda têm indicações para estar mais atentos e efetuar maior fiscalização de viaturas, pessoas, e comboios.

Este reforço da vigilância da GNR é idêntico ao ocorrido aquando dos atentados em Paris, a 13 de novembro de 2015.

A GNR está igualmente a partilhar informações com outras polícias europeias, nomeadamente com a Guarda Civil Espanhola nos postos de fronteira mistos.

PSP vai reforçar efetivos como "medida preventiva" 

A Polícia de Segurança Pública (PSP) informou, através da sua página no Facebook, que vai manter nos próximos dias um “reforço policial de maior visibilidade” como “medida preventiva”.

“Na continuidade do trabalho que vínhamos a desenvolver desde o passado mês de novembro de 2015, iremos manter nos próximos dias e nas principais cidades sob a nossa responsabilidade, em especial nas áreas metropolitanas de Lisboa e Porto, um reforço policial de maior visibilidade”, refere a PSP.

Num momento em que os nossos pensamentos estão com todas as famílias e com todos aqueles que, de alguma forma, se viram...

Publicado por Polícia Segurança Pública em  Terça-feira, 22 de Março de 2016

A cidade de Bruxelas foi hoje de manhã abalada por dois atentados, com duas explosões no aeroporto e uma no metro da capital da Bélgica, que fizeram pelo menos 26 mortos e mais de 200 feridos.

O Estado Islâmico reivindicou os atentados desta terça-feira em Bruxelas e faz novas ameaças, prometendo "dias negros". O nível de alerta terrorista na Bélgica foi elevado para quatro, o máximo da escala.