Uma mulher de 67 anos de idade foi atacada, na passada sexta-feira por dois cães, um Pitbull e um Boxer, quando passeava os seus dois cães de estimação, na zona da Ajuda, em Lisboa. Um militar da GNR, que saia do serviço por volta das 15:50, apercebeu-se da agressão iminente e, para tentar afastar os canídeos, disparou um tiro para o ar. Assustados os animais fugiram.

Apesar de terem atacado a vítima e os seus animais, os cães não chegaram a morder mais ninguém naquele momento. A PSP foi chamada ao local e tomou conta da ocorrência. Após o incidente, o militar da GNR e alguns colegas que passavam no local, na altura, - há vários quartéis da GNR na zona -, ainda procuraram os dois animais, mas estes fugiram para parte incerta.

Fonte da PSP confirmou o incidente à tvi24.pt e explicou que foi feita «uma participação», mas não será aberto nenhum inquérito. A vítima da tentativa de ataque não apresentou qualquer queixa. Além do mais, como os animais não foram encontrados, não é possível encontrar o seu legítimo proprietário. «Se os cães tivessem chip, teria sido possível, pelo menos, aplicar uma contraordenação», acrescenta a mesma fonte.

A GNR também confirmou à tvi24.pt que um dos seus elementos tinha intervindo numa situação de risco com dois cães, mas não adiantou mais pormenores.

A zona onde ocorreu o ataque é uma área residencial, com pequenas moradias. Os militares da GNR ainda procuraram pelos cães por diversas ruas do bairro e falaram com alguns moradores, mas não foi possível encontrar os animais, nem identificar o seu possível proprietário.

Recorde-se que o Pitbull pertence ao grupo de cães de raça potencialmente perigosa.

[atualizado]