Cinco funcionários da Associação de Recuperação de Cidadãos Inadaptados da Lousã (ARCIL) sofreram esta manhã intoxicações na sequência de um incêndio, disse à agência Lusa fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Coimbra.

A mesma fonte explicou que se tratou de um incêndio num forno de aquecimento de cera, na secção de fisioterapia da instituição, registado às 07:37.

O fogo foi rapidamente dominado, apesar de cinco funcionários terem sofrido intoxicações e terem sido transportados ao Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra. Já tiveram todos alta.

A ARCIL adiantou que não se registaram estragos na valência, que tem mais de 90 utilizadores diários, cuja reabertura está prevista para terça-feira de manhã.

No local estiveram os Bombeiros Municipais da Lousã, Voluntários de Serpins e Penela, com 14 elementos e sete viaturas.