A Associação Portuguesa de Intervenção Cardiovascular (APIC) alertou hoje para a necessidade de os portugueses reconhecerem os sintomas de enfarte do miocárdio e de ligarem de imediato para o número de emergência 112.

A propósito do Dia Mundial do Coração, que se assinala sexta-feira, a APIC recordou que a maioria (60%) dos portugueses não reconhece os sintomas do enfarte.

Os sintomas mais comuns, para os quais as pessoas devem estar despertas, são a dor no peito, por vezes com irradiação para o braço esquerdo, costas e pescoço, acompanhada de suores, náuseas, vómitos, falta de ar e ansiedade”, explicou o presidente da APIC, João Brum Silveira.

Na presença destes sintomas, prosseguiu, “é importante ligar imediatamente para o número de emergência médica (112) e esperar pela ambulância que estará equipada com aparelhos que registam e monitorizam a atividade do coração e permitem diagnosticar o enfarte”.

“A pessoa não deve tentar chegar a um hospital pelos seus próprios meios. Cerca de metade dos doentes recorrem a um centro sem capacidade para realizar o tratamento, o que conduz a um atraso significativo no início da terapêutica mais adequada. Esta situação não acontece quando se liga para o 112”, sublinhou.

O enfarte agudo do miocárdio ou ataque cardíaco ocorre quando uma das artérias do coração fica obstruída o que faz com que uma parte do músculo cardíaco fique em sofrimento por falta de oxigénio e nutrientes.

Esta obstrução é habitualmente causada pela formação de um coágulo devido à rutura de uma placa de colesterol, esclarece a APIC.