O presidente da Associação Nacional de Sargentos (ANS), António Lima Coelho, vai cessar funções nas próximas semanas por passar à reserva, e será substituído pelo sargento-chefe José Gonçalves, eleito este fim-de-semana.

Em declarações à agência Lusa, Lima Coelho adiantou que continuará a assegurar as funções de liderança da ANS, que ocupa há quinze anos, até à tomada de posse dos novos órgãos sociais, ainda sem data marcada.

«Será uma gestão administrativa», afirmou o sargento-chefe da Força Aérea, que na segunda metade de 2015 passará à reserva.

António Lima Coelho disse existir um princípio não estatutário, mas «seguido desde sempre» na ANS, de que os membros dos órgãos sociais sejam militares no ativo.

A nova direção da ANS vai ser liderada por José Fernandes Gonçalves, outro sargento-chefe da Força Aérea, até agora presidente em exercício da Assembleia-Geral da associação.

Lima Coelho, que foi mandatário da lista única encabeçada por José Gonçalves, afirmou que este operador de sistemas de assistência e socorro é um militar «com vasta experiência associativa».

O ainda presidente da ANS, e que mais tempo ocupou estas funções desde a fundação da associação, em 1989, disse à Lusa que tenciona manter-se ligado ao mundo associativo militar.

«Estou à disposição [da direção] para colaborar como melhor entenderem», declarou.