O homem, de 39 anos, suspeito de ter matado a tiro um sexagenário na zona de Chelas, Lisboa, ficou hoje em prisão preventiva, informou a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa (PGDL).

O arguido atingiu mortalmente o sexagenário no passado domingo, na via pública, em Chelas, em Lisboa, e ficou em prisão preventiva por fortes indícios do crime de homicídio qualificado, após interrogatório judicial.

Segundo a PGDL, o arguido tinha uma relação de inimizade com a vítima e já havia cumprido anteriormente uma pena de prisão por agressão da mesma.

Domingo, o arguido, empunhando uma arma de fogo, e encontrando-se o sexagenário de costas, atingiu-o com dois disparos à queima roupa, provocando-lhe a morte imediata.

A investigação prossegue sob a direção da 11ª secção do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) e execução da Polícia Judiciária, que já apreendeu a arma utilizada no crime.