Habitações que foram evacuadas devido aos fogos florestais na Madeira estão a ser alvo de assaltos. Nos últimos dias, mais de mil pessoas tiveram de deixar as suas casas para fugir das chamas e deixaram para trás portas abertas. 

De acordo com o Diário de Notícias da Madeira, numa altura em que os moradores começam a regressar às suas residências depararam-se com o cenário de assalto, que estará a cargo de grupos organizados.

A Secretária da Inclusão e Assuntos Sociais, Rubina Leal, já tinha aconselhado a população a trancar as portas e janelas em caso de evacuação, durante os incêndios florestais.

O presidente da Câmara Municipal do Funchal, Paulo Cafôfo, estimou nesta quinta-feira em 55 milhões de euros os prejuízos materiais provocados em bens privados e públicos no concelho pelos incêndios que deflagraram na segunda-feira.

O autarca referiu que os incêndios consumiram uma área superior a 500 hectares, mencionando que vai apresentar este primeiro levantamento de danos materiais na reunião que terá com o primeiro-ministro, António Costa.