Duas pessoas foram detidas e ficaram em prisão preventiva, indiciadas por crimes de roubo qualificado e um crime de coação, alguns deles praticados contra estudantes à saída das escolas.

Segundo a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa, ficou indiciado que estes arguidos - detidos em flagrante delito -, subtraíram dinheiro, telemóveis e outros bens, na posse dos ofendidos, que abordavam violentamente na via pública, sendo por vezes jovens estudantes à saída das escolas, intimidando-os por meio da força física, agressões e ameaças.

Os factos ocorreram entre março de 2014 e março de 2015.

O inquérito prossegue sob a direcção do Ministério Público, na 2.ª seção do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa, tendo a colaboração da PSP.