A Polícia Judiciária (PJ) anunciou hoje ter detido um suspeito de crimes de roubo agravado, com recurso a armas de fogo, a uma vendedora ambulante de Vila do Conde e a um estabelecimento de ouro usado em Famalicão.

A detenção do presumível autor de assaltos feitos «à mão armada», consumados em fevereiro e março, foi feita «com a colaboração da PSP de Famalicão», revela a diretoria do Norte da PJ, em comunicado enviado à Lusa.

«A detenção teve lugar na sequência de múltiplas diligências de recolha de prova que permitiram imputar ao suspeito a prática de um roubo com sequestro de uma vendedora ambulante, ocorrido em Vila do Conde, e de outro roubo a uma loja de compra e venda de ouro usado em Famalicão, ambos com utilização de arma de fogo», descreve a PJ na nota de imprensa.

No âmbito das investigações, as autoridades apreenderam «uma arma de alarme, presumivelmente utilizada pelo suspeito na prática de outros crimes».

O detido é um pintor de 38 anos que tem «antecedentes por crimes de falsificação de documentos».

O homem «foi presente a primeiro interrogatório judicial para aplicação das medidas de coação tidas por adequadas», acrescenta o comunicado.