Uma mulher de 43 anos foi constituída arguida por ter alegadamente praticado vários furtos no concelho de Penacova, informou hoje o Comando Territorial de Coimbra da GNR.

Uma fonte da GNR disse à agência Lusa que elementos do Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Coimbra e da GNR de Penacova executaram, na manhã de hoje, um mandado de busca na sequência de seis furtos a residências de Lorvão e Figueira de Lorvão.

Foi identificada a presumível autora destes crimes, residente na freguesia de Figueira de Lorvão, que aguardará os desenvolvimentos do processo com termo de identidade e residência (TIR).

Durante a operação, foram apreendidos vários objetos de ouro que terão sido furtados pela arguida.

Também na quarta-feira, no concelho de Oliveira do Hospital, foi identificado um homem, de 32 anos, suspeito da autoria de furtos a residências e tráfico de estupefacientes.

O arguido vai aguardar com TIR os ulteriores trâmites processuais, disse hoje à Lusa a mesma fonte da GNR de Coimbra.

O suspeito foi identificado no âmbito do cumprimento de quatro mandados de busca e apreensão pelo NIC do Destacamento Territorial da GNR da Lousã.

Os agentes apreenderam cerca de 230 gramas de canábis, 500 gramas de sementes e vários pés desta planta de cultivo proibido, uma estufa em material acrílico, uma embalagem de gás pimenta, 85 euros, uma mala de viagem e documentos de diversas pessoas.

Foi ainda recuperada uma máquina fotográfica que terá sido furtada, adiantou a fonte.