A loja de conveniência de um posto de abastecimento de combustíveis de Viana do Castelo foi assaltada este domingo de madrugada, pela segunda vez no espaço de um mês, atingindo agora um prejuízo estimado em 2.000 euros.

O assalto, segundo relatou à agência Lusa o dono do estabelecimento, António Amaral, aconteceu depois das 04:00 de domingo, no posto de abastecimento de combustíveis na Estrada Nacional 308, no lugar das Neves, na freguesia de Mujães, na periferia da cidade de Viana do Castelo.

Do interior, segundo o proprietário, os assaltantes levaram sobretudo bebidas e tabacos, produtos avaliados em cerca de 2.000 euros, além de algum dinheiro.

Tratou-se, garante, de um assalto «em tudo idêntico» ao ocorrido a 2 de novembro, na mesma loja.

«A mesma hora e até o mesmo vidro partido para entrar no interior da loja. Assim é difícil de aguentar o negócio», apontou António Amaral, destacando ser este o segundo assalto no espaço de um mês. Contudo, desde o início do ano, diz que já sofreu «vários outros».

«Por exemplo levam combustível ou abastecem sem pagar. Sempre sem culpados», acrescentou António Amaral.

O empresário admite que a investigação no terreno está a ser feita, mas aponta «falhas» à articulação com as instâncias judiciais.

«A situação é insustentável, face aos prejuízos constantes deste ano. Os tribunais têm de agilizar os processos, para apanhar estes indivíduos», disse ainda.

A investigação deste caso está entregue à GNR de Viana do Castelo.