A PSP deteve dois jovens suspeitos de roubarem taxistas na zona de Lisboa, usando “uma grande violência e muita agressividade” para realizaram os assaltos, anunciou hoje aquela força de segurança.

Em conferência de imprensa, o comandante da Divisão de Investigação Criminal (DIC) da PSP, intendente Resende da Silva, afirmou que as detenções fora de flagrante delito ocorreram a 28 de novembro, depois de outros dois jovens pertencentes ao grupo terem sido detidos no início do mesmo mês.

Na sequência de vários roubos a taxistas em Lisboa com o mesmo método de atuação, a PSP iniciou há dois meses uma investigação que permitiu identificar os quatro suspeitos, que usavam uma “grande violência e muita agressividade”, adiantou o comandante da DIC.

“Desde essa data foram feitas várias detenções, uma delas em flagrante delito, depois foi feita uma outra e no passado dia 28 de novembro foram detidos os restantes dois elementos do grupo”, disse.

Segundo Resende da Silva, a atividade deste grupo cessou quando foi detido o segundo elemento do grupo, que supostamente era o líder.

O comandante da DIC da PSP adiantou que este grupo foi responsável de, pelo menos, sete roubos a taxistas e, em duas ocasiões, foram furtadas as viaturas, que depois foram recuperadas pela Polícia de Segurança Pública.

Resende da Silva explicou que os quatros detidos apanham um táxi em Lisboa, designadamente no Cais do Sodré e na Baixa, e quando chegavam ao destino em outros pontos da cidade, o passageiro atrás do condutor estrangulava o taxista no pescoço e os restantes, através de várias agressões, furtavam dinheiro e telemóveis.

Dos quatro detidos, com idades entre os 16 e os 19 anos e com antecedentes criminais, três ficaram em prisão preventiva e outro sujeito a apresentação periódica às autoridades.