A Polícia Judiciária (PJ) anunciou hoje a detenção de um homem conhecido como «solitário de Albufeira», suspeito de mais de uma dezena de roubos, sob ameaça de pistola, a mulheres estrangeiras naquela cidade algarvia.

A detenção foi realizada pela diretoria do sul da PJ, que acredita poder imputar «mais de 10 crimes» ao detido, com 30 anos e que operava na zona de Albufeira, onde também foi detido, disse à agência Lusa uma fonte judicial.

«O suspeito aguardava que as raparigas estrangeiras saíssem de bares ou discotecas e, no trajeto até aos locais onde estavam alojadas, procurava uma zona com pior iluminação, abordava-as por trás e, sob ameaça da pistola, roubava-lhes os telemóveis e dinheiro», precisou.

Os roubos nunca degeneraram em violência, porque o homem, «assim que ficava na posse dos artigos roubados, fugia do local», disse ainda a fonte.

Acrescentou que os investigadores tinham ideia de quem era o suspeito, mas as dificuldades no reconhecimento do homem, por parte das vítimas, obrigaram a PJ a «ter algum cuidado» e a «aprofundar a investigação durante o mês de agosto para conseguir estabelecer um nexo entre o alegado autor e os crimes».

As mulheres encontravam-se de férias em Portugal e deixavam o país poucos dias depois de serem vítimas dos roubos, «recusando-se muitas delas a apresentar queixa», contou a fonte, explicando que isso também contribuiu para dificultar o trabalho policial.

O suspeito irá ser presente ao tribunal de Albufeira para ser submetido ao primeiro interrogatório judicial e ficar a conhecer as eventuais medidas de coação.