Um homem suspeito de assaltar, sob ameaça de arma de fogo, uma loja de compra e venda de ouro usado, sequestrando a funcionária na casa de banho, confessou a prática do crime esta segunda-feira no Tribunal da Feira.

O arguido, de 38 anos, enfrenta uma acusação de roubo por, no dia 22 de fevereiro de 2014, ter ameaçado com uma pistola a empregada do estabelecimento, situado no centro da cidade de Santa Maria da Feira, no distrito de Aveiro, e roubado 60 euros.

Na primeira sessão do julgamento, o arguido confessou a maior parte dos factos constantes na acusação do Ministério Público (MP), negando, no entanto, ter retirado qualquer dinheiro do cofre, porque o mesmo estava vazio.

«O que aconteceu não tem desculpa. Não sei se essa pessoa me vai perdoar. Sinto vergonha. Foi uma coisa que nunca quis fazer na vida», disse o arguido, mostrando arrependimento.


Segundo a acusação, o assaltante entrou de rompante na loja de compra e venda de ouro usado e ameaçou a funcionária, com recurso a uma arma de fogo, obrigando-a a dizer onde estava o cofre.

De seguida, o homem forçou a lojista a digitar o código para abrir o cofre, de onde retirou 60 euros.

Após consumar o roubo, o arguido trancou a vítima na casa de banho e abandonou a loja.

O assalto ficou registado nas câmaras de videovigilância e o homem foi detido em casa no dia seguinte ao assalto.

A leitura do acórdão ficou marcada para o próximo dia 12.