A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) anunciou esta quarta-feira que deteve oito pessoas, apreendeu cerca de 400 quilos de carne e 92 animais vivos, em ações contra o abate clandestino realizadas no primeiro trimestre do ano.

De acordo com um comunicado divulgado hoje pela ASAE, as ações, a nível nacional, visaram combater os riscos associados ao consumo de carne vinda de estabelecimentos não licenciados e destinada a entrar no circuito comercial para consumo público.

Acrescenta que foram fiscalizados diversos tipos de operadores económicos no país, nomeadamente estabelecimentos de restauração e bebidas, mercados municipais, talhos, entrepostos pecuários e veículos ligados a abate clandestino de animais.

A ASAE indica que, dos 400 quilos de carne apreendidos, 35 eram carcaças de cabrito e ovinos.

Os 92 animais vivos apreendidos eram 37 leitões, 28 ovinos, 16 cabritos, sete porcos e quatro bovinos.

Foi ainda apreendida uma arma para abate de animais de grande porte e 41 cartuchos, outros utensílios utilizados no abate de animais, como facas e cutelos, bem como instrumento de pesagem, alicates, e tesouras.

A autoridade alimentar apreendeu ainda material utilizado para identificação de animais, como carimbos, chips, brincos e alicates.

A ASAE sublinha que este balanço do trimestre foi anunciado no âmbito das comemorações do Dia Mundial da Saúde 2015, celebrado na terça-feira, dedicado este ano à segurança alimentar.