Ao longo da última semana, os portugueses ficaram a conhecer o caso mais eloquente de um burlão mediático: Artur Baptista da Silva, um falso conselheiro das Nações Unidas que deu entrevistas e fez discursos como convidado de diversas entidades.

Apresentou-se como economista e professor numa universidade e entregou mesmo um cartão à equipa de reportagem da TVI onde se pode ver o logotipo da ONU e ainda o cargo que alegadamente desempenhava. Por perceber, continua o que pretendia Baptista da Silva ao assumir funções que não tem.