A Polícia de Segurança Pública (PSP) vai leiloar, hoje e terça-feira, no auditório do Comando Metropolitano de Lisboa, em Moscavide, 250 armas, anunciou esta força de segurança.

De acordo com o edital do leilão de armas, disponível no sítio da PSP na internet, as armas a leiloar são revólveres (53), pistolas (67), carabinas (20), espingardas (100) e carabinas de ar comprimido (10).

À exceção das carabinas, que têm uma base de licitação de 50 euros, todas as armas vão à praça pelo preço base de 100 euros.

O intendente Pedro Moura, do Departamento de Armas e Explosivos (DAE) da PSP, disse à agência Lusa que todas as armas a leiloar estão em «perfeito estado de funcionamento» e encontram-se operacionais.

O chefe de divisão de investigação e fiscalização do DAE adiantou que as armas a leiloar nunca estiveram envolvidas em atos criminosos, como suicídios ou homicídios, dado que estas são todas destruídas.

Segundo a PSP, as 250 armas que vão a leilão foram apreendidas em operações policiais, declaradas perdidas a favor do Estado, achadas ou com ações judiciais, além das provenientes de entregas voluntárias.

Podem participar no leilão os cidadãos legalmente isentos de licença de uso e porte de arma - militares, elementos das forças de segurança, juízes e magistrados - armeiros, os titulares de licença de colecionador e as associações de colecionadores com museu.

Os titulares de licença de uso e porte de arma adequada à classe da arma a leiloar também podem participar na iniciativa da PSP.