Um cidadão português, que era procurado por homicídio e outros crimes e que tinha sido localizado e preso no Brasil, foi extraditado para Portugal, revelou hoje a Polícia Judiciária (PJ).

O homem, cuja extradição foi concretizada pela PJ, através do Gabinete Nacional da Interpol e da Diretoria do Centro daquela polícia, tinha sido condenado em Portugal a 17 anos e quatro meses de prisão, em cúmulo jurídico, por prática de crimes de homicídio qualificado, profanação de cadáver e detenção de arma proibida, factos ocorridos em abril de 2012, na zona de Penalva de Castelo, distrito de Viseu, num caso relacionado com tráfico de droga.

O foragido foi localizado no Brasil e estava preso em Goiânia, desde agosto passado, por força de mandado de detenção internacional para cumprimento da pena a que foi condenado pelo Tribunal da Comarca de Viseu, com decisão judicial transitada em julgado em 2015.

À data dos delitos praticados, o homem agora extraditado efetuou disparos com uma arma de fogo, em local ermo, que causaram a morte à vítima. No dia seguinte voltou ao local do crime, derramou combustível sobre o corpo da mesma e ateou-lhe fogo.

Cumprido o processo de extradição, o condenado foi colocado em estabelecimento prisional, para cumprimento da restante parte da pena.