Um espanhol de 35 anos foi internado num hospital de Vigo, na Galiza, depois de ter sido alvejado com «quatro a cinco tiros», na localidade portuguesa de Vila Nova de Cerveira, disse hoje à Lusa fonte policial.

O homem, residente na localidade galega de Tominho, em frente a Vila Nova de Cerveira, foi alvejado numa perna, cerca das 21:30 de segunda-feira.

Os tiros terão envolvido um outro espanhol e aconteceram num descampado na praia da Lenta, próximo daquela vila portuguesa, tendo levado à mobilização para o local de elementos da GNR de Vila Nova de Cerveira.

No local dos disparos ainda foram avistadas várias pessoas e pelo menos dois automóveis, que se colocaram em fuga. Uma destas viaturas, conduzido por um «amigo», terá abandonado o homem alvejado num centro de saúde em Tui (Galiza), junto à fronteira de Valença, cerca de vinte minutos depois.

A vítima foi depois transportada pelos serviços de emergência espanhóis para um hospital de Vigo.

Por ter envolvido armas de fogo, a investigação portuguesa transitou para a Polícia Judiciária (PJ). No local foi realizada uma «inspeção judiciária» na noite de segunda-feira e também durante esta terça-feira, tendo os investigadores seguido nomeadamente «um rasto de sangue» ali existente.

O homem vítima dos disparos também já foi contactado telefonicamente por inspetores da PJ de Braga, que o pretendem ouvir nas próximas horas. Esse procedimento está, contudo, condicionado à vontade do próprio, por se tratar de um cidadão estrangeiro e estar já em Espanha.

«Tanto quanto sabemos ainda não apresentou queixa. Querendo vir cá, explicar o que se passou, nós iremos ouvi-lo, naturalmente», disse à Lusa fonte da PJ.

Em Espanha, fontes policiais associam o homem baleado a crimes anteriores de tráfico de estupefacientes, admitindo que o caso resulte de um ajuste de contas entre grupos rivais.