O Ministério Público (MP) acusou um homem de homicídio qualificado por, alegadamente, ter matado a tiro um primo em junho de 2013, após uma discussão no exterior de um supermercado no Porto Alto, concelho de Benavente.

Segundo o despacho de acusação do MP, a que a agência Lusa teve acesso esta quarta-feira, o arguido, de 45 anos e vendedor ambulante, e a sua mulher iniciaram uma discussão com a vítima e a respetiva companheira, no interior da superfície comercial.

Os dois casais foram retirados do interior do estabelecimento por funcionários, tendo a altercação continuado no parque de estacionamento, local onde a vítima foi baleada mortalmente.

«No decurso da discussão mantida com a vítima, o arguido empunhou uma pistola 6.35 milímetros - que se encontrava municiada e pronta a disparar - e, quando se encontrava a cerca de um metro de Simão Barreiras, desferiu quatro disparos, atingindo-o na zona esquerda do tórax e junto ao nariz», sustenta o MP.

De acordo com a acusação, o suspeito «quis e conseguiu» matar o ofendido.

«O arguido agiu dessa forma, motivado por razão desprezível e irrelevante, decorrente de uma mera discussão familiar», acrescenta o despacho de acusação.

O homem encontra-se em prisão preventiva ao abrigo deste processo. Está acusado pelo MP de um crime de homicídio qualificado e de um crime de detenção de arma proibida.

Ainda não há data para o início do julgamento, que vai decorrer no Tribunal de Benavente.