A Polícia Judiciária apreendeu dois contentores com tabaco de contrabando, no porto de Sines. Foram intercetados mais de 18 milhões de cigarros, informou esta terça-feira o órgão de investigação criminal.

Em comunicado, a PJ afirma que o valor do prejuízo ao Estado, correspondente ao imposto que seria cobrado no caso da venda legal daquela quantidade de tabaco, ascenderia a perto de três milhões de euros.

Um dos contentores tinha 10.170.000 cigarros e, o outro, 7.960.000 - 4.020.000 de uma marca e 3.940.000 de outra -, perfazendo um total de 18.130.000 cigarros, acrescenta o documento.

A operação foi realizada pela Unidade Nacional de Combate à Corrupção (UNCC), no âmbito de um inquérito dirigido pelo Departamento de Investigação e Ação penal (DIAP) de Lisboa.

A investigação, realizada por uma equipa mista da Polícia Judiciária e da Autoridade Tributária e Aduaneira, prossegue com o objetivo de proceder à recolha de prova complementar relativa aos autores do crime.

Segundo o Relatório Anual de Segurança Interna (RASI), entregue hoje no parlamento, em 2014 foram apreendidos 16.311.858 maços de tabaco.