A GNR anunciou a apreensão de 4,3 toneladas de amêijoa, avaliadas em mais de 30 mil euros, durante uma operação que decorreu em Lisboa e no Samouco, concelho de Alcochete. Também a Polícia Marítima fez uma apreensão de mais de 900 quilos de mexilhão. 

"Durante a ação de fiscalização, no estuário do rio Tejo, foram detetadas várias infrações relacionadas com a pesca profissional, tendo sido apreendidos 300 quilos de amêijoa, cuja apanha está interditada no rio Tejo. Aqui foram ainda apreendidos três artefactos para apanhar bivalves", refere a GNR.

A operação foi efetuada por militares do Destacamento de Controlo Costeiro de Lisboa, com o objetivo de detetar infrações relacionadas com a pesca profissional, captura de espécies proibidas e apanha e transporte ilegal de bivalves.

"Na zona do Samouco, os militares apreenderam um carregamento de quatro toneladas de amêijoa a um homem que não se encontrava licenciado para a prática de apanha de bivalves, nem se fazia acompanhar de documentos que atestassem a sua proveniência", acrescenta.

A GNR refere que os infratores foram identificados e que foram elaborados os respetivos autos de contraordenação. Os bivalves, por se encontrarem vivos, foram devolvidos ao seu habitat natural.

Por seu turno, a Polícia Marítima de Lisboa apreendeu mais de 900 quilos de mexilhão. Além do mexilhão, a Polícia apreendeu também um motor “fora de borda” que estava “instalado numa das embarcações utilizadas na captura”, segundo o comunicado divulgado.