A GNR identificou hoje sete homens por suspeita de furto de cobre e apreendeu cerca de 500 quilos daquele metal, na zona de Redondo (Évora), revelou à Lusa fonte da força de segurança.

A mesma fonte adiantou à agência Lusa que as detenções foram feitas, hoje de manhã, durante duas buscas domiciliárias, no âmbito de um inquérito por crimes de furto de cobre que decorre no Destacamento Territorial de Évora da GNR.

De acordo com a fonte, os homens identificados, entre os 20 e os 55 anos, faziam parte de «um pequeno grupo criminoso», que atuava no concelho de Redondo e em que, alegadamente, cada uma das sete pessoas «tinha pequenas tarefas».

«Uns furtavam cabos de telecomunicações, outros tiravam a borracha e outros vendiam o material», referiu a fonte da GNR, precisando que alguns envolvidos «são técnicos que trabalham para empresas subcontratadas da Portugal Telecom (PT)».

Além de identificar os sete homens suspeitos, os militares da GNR apreenderam 500 quilos de cobre, alegadamente proveniente de vários furtos na zona, cujo valor ronda os 2.250 euros.

Segundo a mesma fonte, os sete homens foram constituídos arguidos.

No distrito de Évora, indicou a fonte da GNR, o prejuízo causado pelo furto de cabos de telecomunicações já ascende a meio milhão de euros, sendo que a PT é a principal afetada.