A ASAE interrompeu um circuito de produção e venda de contrafação, apreendendo 63 mil artigos numa fábrica têxtil em Vizela, no distrito de Braga. Entre a fabricação de roupa legítima, detetou "produção ilícita de artigos têxteis contrafeitos", com falsificação de "marcas registadas, incluindo o próprio embalamento e etiquetagem".

Em comunicado enviado à TVI24, a ASAE refere que a operação, levada a cabo pela "sua Unidade Nacional de Informações e Investigação Criminal", foi realizada esta semana, em Vizela.

Detetou-se que, paralelamente à produção legítima, a fábrica, com cerca de quinze trabalhadores, dedicava-se ainda à produção ilícita de artigos têxteis contrafeitos, falsificando marcas registadas, incluindo o próprio embalamento e etiquetagem", refere o comunicado sobre a unidade fabril fiscalizada.

A ASAE esclarece ainda que "toda a mercadoria contrafeita não tinha qualquer faturação associada".

Foi instaurado um processo-crime por contrafação, imitação e uso ilegal de marca e apreendidos cerca de 63 mil artigos têxteis, num valor aproximado de 75 mil euros", salienta a ASAE, acrescentando que "a investigação recolheu indícios que a produção se destinava ao mercado estrangeiro".