A Câmara do Porto vai organizar, entre 05 a 21 de setembro, nos Jardins do Palácio de Cristal, a Feira do Livro do Porto, contando com o apoio da Biblioteca Almeida Garrett, anunciou esta quarta-feira a autarquia, em comunicado.

Em mais de 80 anos, é a primeira vez que a Câmara Municipal assume a total organização da Feira do Livro, antes promovida pela Associação Portuguesa de Editores e Livreiros (APEL) com quem o município mantinha um diferendo quanto aos custos da iniciativa.

Também pela primeira vez, o evento, que habitualmente se realiza em maio, estará aberto à participação de livrarias, alfarrabistas, editores e associações e cooperativas do setor.

A programação cultural da feira será da responsabilidade do pelouro da Cultura da autarquia e a empresa municipal Porto Lazer encarregar-se-á da logística e animação do certame.

A escolha da nova data, segundo o comunicado, teve como objetivo fazer coincidir a Feira do Livro do Porto com o início do ano letivo.

«Por outro lado, a calendarização em setembro vai ao encontro da política de melhor distribuição de grandes eventos com potencial cultural e turístico ao longo do ano, alargando a época alta de animação da cidade que, no Porto, se inicia em finais de maio e se quer prolongar até finais de setembro», refere.

Até 2012, a Feira do Livro era organizada pela APEL que mantinha um diferendo com a Câmara Municipal devido à partilha dos custos do evento.

Em fevereiro, a autarquia liderada por Rui Moreira acusou a APEL de recuar nas negociações para a realização da Feira do Livro da cidade, declarando não haver condições para estas prosseguirem.

Por seu lado, a APEL manteve que sem qualquer verba por parte da Câmara Municipal do Porto não seria possível viabilizar a Feira do Livro na cidade, propondo um protocolo plurianual.