Os acidentes nas estradas portuguesas provocaram 480 vítimas mortais no ano passado, uma diminuição de 7,3 por cento em relação a 2013, anunciou esta sexta-feira a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR).

Dados provisórios da ANSR adiantam que, no ano passado, registaram-se 117.231 acidentes de viação, mais 1.196 do que em 2013, quando ocorreram 116.035 desastres.

A ANSR, que reúne dados da PSP e da GNR, indica que morreram nas estradas 480 pessoas durante o ano de 2014, menos 38 do que no ano anterior.

Em comunicado, a ANSR destaca que «é necessário recuar até ao ano de 1950 para se encontrarem valores inferiores a 500 vítimas mortais», relembrando que, nessa época, «existiam cerca de 100.000 automóveis ligeiros e pesados em circulação, enquanto em 2013 o parque automóvel seguro atingiu um valor próximo de 7.000.000 de veículos».

Segundo a Segurança Rodoviária, os 117.231 acidentes em 2014 provocaram ainda 2.098 feridos graves, mais 44 do que em 2013, e 36.373 feridos ligeiros, menos 445 do que no ano anterior.

A ANSR indica que em 2014 ocorreram, em média, uma vítima mortal e seis feridos graves por dia, valores «muito inferiores» aos verificados em 2005, quando se registaram aproximadamente três mortos e 10 feridos graves por dia.

Os distritos com mais mortos nas estradas em 2014 foram Porto (63) e Lisboa (58), enquanto a Guarda (8) e Portalegre (9) foram os que registaram menos vítimas mortais.

A ANSR refere ainda que Bragança, Coimbra, Faro, Leiria, Viana do Castelo, Vila Real e Viseu foram os distritos que apresentaram um aumento do número de vítimas mortais.

Já os distritos com maior redução de mortos foram Aveiro e Beja.