Os acidentes nas estradas portuguesas provocaram este ano 254 vítimas mortais, menos 17 do que em igual período de 2013, indicou esta quinta-feira a Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR).

A ANSR adianta que, entre 01 de janeiro e 31 de julho, registaram-se 65.291 acidentes rodoviários, mais 298 do que no mesmo período do ano passado, quando se registaram 64.993 desastres.

Segundo a Segurança Rodoviária, os 65.291 acidentes provocaram, nos sete primeiros meses do ano, 254 mortos, enquanto o ano passado os 64.993 desastres causaram 271 vítimas mortais.

O maior número de mortos ocorreu nos distritos de Lisboa e Porto, onde se registaram 27 em cada um, seguido de Coimbra (21) e Setúbal (20).

Já os distritos com menos vítimas mortais são a Guarda (cinco), Portalegre (seis) e Beja (sete), adiantam os dados da ANSR.

Os acidentes rodoviários provocaram, até 31 de julho, 1.117 feridos graves, mais 68 do que no mesmo período de 2013, quando ficaram gravemente feridas 1.049 pessoas.

A ANSR diz ainda que os feridos ligeiros passaram dos 20.192 para os 19.150.

Os dados dizem respeito às vítimas mortais cujo óbito ocorreu no local do acidente ou a caminho do hospital.